nVIDIA CUDA, Manju Hegde e a estratégia da AMD para o Fusion

Manju Hegde - AMD Fusion
Alguns pontos da entrevista do analista Nathan Brookwood da consultoria Insight64 à BusinessWeek evidenciou um dos aspectos estratégicos que fundamentaram a contratação do engenheiro Manju Hegde - ex-vice-presidente da nVIDIA responsável pelo CUDA - por parte da AMD.

No momento em que essa contratação foi anunciada, pensou-se que a AMD pretendia que Hegde viesse a desenvolver um ecossistema em torno do Fusion similar ao que ele produziu na NVIDIA com o programa CUDA - o qual é tido como a melhor API para desenvolvimento GPGPU do mercado.

Sim, a AMD quer isso, mas a contratação de Hegde revela-se importante do ponto de vista estratégico porque incorpora um atalho que pode acelerar significativamente a oferta de aplicações no mercado que se beneficiem das funcionalidades das APU Fusion: fazer com que as atuais aplicações desenvolvidas para o NVIDIA CUDA sejam compatíveis com o Fusion.

A AMD criou o Fusion Found (leia-se muito dinheiro), do qual Hegde é sócio. O papel dele é o de chegar em todos os desenvolvedores que criaram aplicações otimizadas para o NVIDIA CUDA, os quais ele conhece muito bem, tendo em vista que foi o executivo da nVIDIA coordenou esse processo, e fazê-los converter essas aplicações CUDA para que rodem no Fusion.

Ele chegará nessas empresas de software com dinheiro (muito dinheiro - Fusion Found) e uma mão, e tecnologia (APIs, o próprio Fusion e engenheiros) na outra. Não resta dúvida que será muito interessante para os desenvolvedores portarem essas aplicações CUDA para rodarem no Fusion (OpenCL), tendo em vista que o Fusion tem um potencial de disseminação muitas vezes maior do que as GPUs discretas, quando menos, por conta do preço menor.

Enfim, a estratégia da AMD está ficando cada vez mais clara para o Fusion, e a contratação de Manju Hegde é um aspecto fundamental nesse processo, pois de nada adianta ter um harware poderoso e inovador como o Fusion se não existem aplicações que tirem proveito dele. Já existem no mercado muitas aplicações que podem se beneficiar dele, que são as desenvolvidas para o NVIDIA CUDA, então, nada mais interessante que fazê-las rodarem no Fusion também.

Comentários