AMD investe para acelerar o ecossistema Fusion e estimula conversão de aplicações NVIDIA CUDA para OpenCL

A AMD - Advanced Micro Devices - está investindo em empresas desenvolvedoras de tecnologia para acelerar a construção de um ecossistema de hardware e software em torno de seus próximos processadores Fusion.

Fundo de Investimento AMD Fusion

A segunda maior fabricantes de processadores x86 do planeta irá financiar projetos de empresas desenvolvedoras de software para que criem aplicações capazes de utilizar as novas funcionalidades de processamento paralelo oferecidas pelos novos chips APU Fusion para melhorar a performance do sistemas.

Além de software a AMD também irá financiar fabricantes de hardware e componentes para acelerar a expansão do mercado dos novos processadores Fusion, os quais combinam unidades de processamento x86 e processadores gráficos em um único chip.

Os primeiros notebooks e desktops equipados com os processadores Fusion chegarão ao mercado a partir de 2011, e a AMD pretende que existam aplicações no mercado que se utilizem do poder computacional de seu novo hardware.

Segundo John Taylor, diretor de marketing do programa AMD Fusion, "o objetivo é acelerar o tempo com o qual o mercado oferecerá soluções e aplicações otimizadas para os processadores Fusion, os quais foram projetados com foco em computação visual e excelência nos indicadores de performance/watt".

GPU e CPU

"As GPUs são mais rápidas que CPUs no processamento de multimídia e de determinadas aplicações científicas, mas as GPUs só estão presentes em notebooks de elevado custo e desktops e servidores. O AMD Fusion muda esse paradigma e permitirá que pequenos dispositivos como netbooks e laptops de baixo custo sejam capazes de oferecer aceleração de aplicações por GPU", disse Taylor.

Aplicacoes multimidia aceleradas por GPU

Ainda segundo o executivo, as CPUs são boas para aplicações básicas, mas uma série de novas aplicações que fazem uso dos recursos das GPUs estão estão surgindo. Como exemplo, as GPUs podem trabalhar em conjunto com CPUs para acelerar aplicações de segurança digital que dependam de reconhecimento facial, de gestos e reconhecimento de voz.


"A Microsoft já anunciou que a próxima versão de seu navegador Internet Explorer 9 irá dispor de recursos de aceleração por GPU, o que evidencia a importância dos processadores Fusion no contexto do desenvolvimento do software contemporâneo", completou Taylor.

A AMD já está investindo em empresas como parte de um programa estratégico para o Fusion, mas o executivo se recusou a comentar quais são as empresas que estão recebendo recursos do programa Fusion.

Outro vetor estratégico da AMD é trabalhar com empresas de venture capital para otimizar os projetos de financiamento visando otimizar os riscos associados. Esses financiamentos serão realizados como parte do programa The Fusion Found, anunciado pela AMD na Computex 2010, e que tem o objetivo de promover o desenvolvimento de software.

Intel investe também, mas em x86

A eterna rival da AMD, a Intel, também está promovendo investimentos similares, mas com o objetivo de expandir o já extenso ecossistema x86 para novos dispositivos, como smartphones e tablets.

Assim, a Intel está trabalhando com a Nokia no desenvolvimento de um sistema operacional Linux denominado Meego, além de ter adquirido a empresa Wind River no ano passado, ao preço de US$ 884 milhões de dólares, com o objetivo de introduzir seus sistemas em dispositivos embarcados.

Intel Nokia MeeGo

"A AMD quer que os desenvolvedores convertam rapidamente seus aplicativos que funcionam apenas em CPUs x86 para que passem a tirar proveito dos recursos de aceleração das APU - Acelerated Processor Unit", disse Nathan Brookwood, principal analista da consultoria Insight 64.

AMD direciona volume expressivo de financiamento para os desenvolvedores

"Os AMD Fusion irão permitir aceleração por GPU em um nível de preço bastante acessível, convertendo-se em uma arma difícil de ser combatida pela Intel. Uma quantidade enorme de dinheiro está sendo canalizado para que as empresas de software garantam a disponibilidade de aplicações compatíveis com os novos processadores AMD Fusion simultaneamente à disponibilização desses novos chips no mercado", afirmou Brookwood .

"Além das aplicações, Brookwood também aponta que já existe um grande interesse por parte dos fabricantes de computadores no Fusion. A Dell já no início deste ano afirmou que estava analisando o Fusion para incorporação em seus futuros produtos.

Estímulos para conversão de aplicações CUDA ao OpenCL DirectCompute do Fusion

A AMD já fornece ferramentas de desenvolvimento para estimular o desenvolvimento de aplicações baseadas no padrão OpenCL, o qual inclui uma linhas de APIs similares às usadas em C. Além da AMD, Apple, Intel e Nvidia também estão no consórcio que promovem o OpenCL.

Há também um interesse crescente na tecnologia nVIDIA CUDA - que é um conjunto de aplicações voltadas a tirar proveito do hardware das GPU NVIDIA, mas a AMD está estimulando os desenvolvedores a converter suas aplicações criadas para o NVIDIA CUDA de forma a serem compatíveis com o OpenCL DirectCompute do Fusion", completou Brookwood.

Fonte: BusinessWeek

Comentários