Vice-Presidente responsável pelo Physx e CUDA estaria trocando a nVIDIA pela AMD

O Vice-Presidente da nVIDIA responsável pelas API´s CUDA e Physx - Manju Hedge - está deixando a nVIDIA em direção à sua principal competidora no mercado de GPU - a AMD.

O novo executivo da AMD terá a missão de ajudar a empresa a ampliar e desenvolver sua área de GPGPU e também em Física para jogos de computador.

Manju Hegde, que foi professor de Engenharia Elétrica nas universidades de Washington e Louisiana, fundou a Ageia, em 2002, empresa responsável pela criação de motores de física, além de atuar no desenvolvimento de GPGPU. Posteriormente, Hedge foi contratado pela nVIDIA para desenvolver, implantar e elaborar as aplicações PhysX e CUDA da nVIDIA, que são muito elogiadas no mercado.

O executivo, cujo talento é reconhecido pelo CEO da nVIDIA Jen Hsun Huang, também foi o responsável pelos constantes aperfeiçoamentos na performance de jogos rodando em GPU´s da nVIDIA. Ficou rico trabalhando para a nVIDIA e conseguiu uma posição de destaque na empresa.

The Future is Fusion?

As razões pelas quais um executivo desse nível troca a nVIDIA pela AMD levam a algumas considerações. A primeira delas é que a nVIDIA sofrerá um grande revés ao perder um de seus principais talentos para a AMD, sobretudo em um momento em que AMD cresce de forma acelerada em direção à liderança do mercado de processadores gráficos.

A AMD, por outro lado, tem encontrado dificuldades para emplacar suas API´s nos desenvolvedores de jogos. Um dos principais projetos, denominado HDR / AA (high dynamic range rendering com anti-aliasing) é uma tecnologia existente nos hardwares gráficos ATI, e que é considerada muito promissora, mas que até agora não logrou êxito no mercado de jogos topo de linha (denominados triple-A games).

Esse contexto mostra que a eventual ida de um executivo visionário como Manju Hegde para a AMD daria uma outra dinâmica nesse que é um dos poucos aspectos técnicos nos quais as GPU da nVIDIA são superiores às da ATI/AMD hoje em dia. Não há dúvidas sobre isso.

A saída de Manju Hegde da nVIDIA em direção à AMD pode ser um elemento perturbador na relativa tranquilidade com a qual a nVIDIA administrava sua dianteira, em termos de API, tanto no segmento de GPGPU quanto em Física.

Hoje, a API CUDA é uma poucas razões que levam à opção por uma GPU da nVIDIA, e se até mesmo nesse aspecto a AMD se sobressair, a situação para a nVIDIA poderá se complicar.

Tanto Nvidia quanto AMD não comentaram a notícia.

Fonte: KitGuru

Comentários

  1. É chato ter essa impressão de que a nVIDIA está cada vez mais indo pro fundo do poço.

    Sem concorrente a altura, como vai ser a evolução das placas de vídeos daqui alguns anos? E os preços?

    Claro que não vão deixar de evoluir e os preços não devem subir absurdamente, mas ter uma segunda opção à altura faz toda a diferença para o consumidor final.

    Parabéns a AMD pela contratação se for real, vai ajudar muito, pelo histórico realmente o Manju Hedge pode fazer muita diferença positiva na parte GPGPU das Radeon.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui. Não esqueça de deixar seu nome. Mensagens que façam uso de termos de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo será apagado sem prévio aviso.