ECS A890GXM-AU vem com suporte à DDR3-1800 e aos Phenom II X6

A ECS A890GXM-AU é uma versão aperfeiçoada da ECS A890GXM-A, baseada no chipset AMD 890GX/SB850, e já apresenta suporte para os novos processadores hexa-nucleares Phenom II X6 núcleo Thuban.



Em termos de IGP, a ECS A890GXM-AU vem com ATI Radeon™ HD 4290, com saídas HDMI, DVI e D-Sub no painel traseiro.



Esses vídeos integrados são suficientes para que a ECS A890GXM-AU tenha capacidade para exibir com tranquilidades vídeos Full HD 1080P.

Além disso, a placa vem equipada com um side-port com memórias DDR3, e com compatibilidade ao ATI Hybrid-CrossFire, permitindo juntar o poder de processamento de uma GPU discreta à ATI Radeon HD4290 que vem integrada ao chipset.

Outra aspecto interessante são as funcionalidades para overclock da placa. Um botão de reset é de grande auxílio, tendo em vista que permite um retorno às configurações de BIOS padrão caso as configurações de overclock não tenham sido bem sucedidas.

Em termos de suporte de memórias, a ECS A890GXM-AU aceita memórias DDR3 com velocidade de até 1800Mhz, neste caso trabalhando em overclock.


Suporte aos Processadores AMD Phenom II X6


Um conjunto de LED´s indica a quantidade de núcleos ativos


Memórias DDR3-1800


Serial ATA 6Gbps


Reset - auxílio ao overclock


Principais aperfeiçoamentos

Comentários

  1. Tái o link prá quem tem MB ECS AM2+ e quer usar os novos X6 ( atualização da bios )

    http://www.ecs.com.tw/extra/6core/index.html

    ResponderExcluir
  2. Essas novas placas mãe com os chipsets 890 GX e 890 FX receberão futuramente UPs para os Bulldozer ? Seria interessante um post aqui comentando sobre isso e as possíbilidades para quem quer partir para uma plataforma AM3 e ser compatível com os Bulldozer futuramente, fica ai a sugestão, já que do lado da Intel, está complicado a cada geração uma nova troca de mobos também ...

    ResponderExcluir
  3. Prezados, estou em Nova York e não estou podendo atualizar o blog como gostaria. Esta semana ainda voltarei ao Brasil e faço um post sobre o assunto. Mas já posso adiantar que algumas versões do Bulldozer serão compatíveis com o socket AM3, somente com placas com memórias DDR3, tendo em vista que o Bulldozer não terá controlador de memória DDR2, como no caso dos Phenom / Athlon II que tem os dois controladores DDR2 e DDR3 integrados.
    As versões de servidores do Bulldozer serão todas no socket G34, e serão compatíveis com as atuais placas G34 usadas no Magny-Cours.
    Já o Fusion precisará de um novo socket, necessariamente, não há hipótese de esse processador funcionar em AM3/AM2.
    []s.

    ResponderExcluir
  4. Excelente notícia sobre a compatibilidade da plataforma AM3 com o Bulldozer. A minha dúvida maior é sobre as diferenças das atuais placas mães AM3 e as AM3r2, isso que não entendo ... As AM3r2 terão algumas alterações no design da mobo em si, ou serão novos chipsets lançados (sucessores dos 890 GX e 890 FX) ? Isso que não estou entendendo. Quero montar uma plataforma AM3 pegando um dos novos Hexacores, e já ficar preparado para os Bulldozer, mas tenho medo de errar, pois isso um artigo dissecando todos esses detalhes e diferenças seria muito bem vindo. No mais muito legal o site, parabens !

    ResponderExcluir
  5. "A minha dúvida maior é sobre as diferenças das atuais placas mães AM3 e as AM3r2, isso que não entendo"

    Na realidade, pelo que eu entendi até agora, o AM3r2 é nada mais que a revisão 2 do AM3. As diferenças basicamente são que os processadores AM3r2 (Bulldozer, por exemplo), não terão o controlador de memória híbrido DDR2/DDR3, mas apenas um controlador de memória on-die DDR3.

    Outra diferença será a utilização do HT 3.1 (6.4GB/s), enquanto que os AM3 usam o HT3.0. O HT 3.1 já está presente nos Opetron Magny-Cours (G34).

    É por esse motivo que as atuais motherbord´s compatíveis com processadores AM3 e que dispõem de memórias DDR3 irão ser compatíveis com as novas CPU baseadas na arquitetura Bulldozer.

    O que vai acontecer é algo similar ao que ocorreu no lançamento do Phenom I. Esse processador dispunha do HT 3.0, mas era compatível com as placas mãe socket AM2, que só dava suporte ao HT 1.0. Essa limitação, porém, só é sentida em situações de sistemas multi-GPU.

    No caso do AM3r2, um Zambezi (Buldozer AM3r2) será compatível com o uma motherboard AM3, porém, o link HT funcionará como o HT 3.0.

    Quanto a compatibilidade de placas atuais, tecnicamente, não há nenhum problema de compatibilidade das atuais placas AM3 com os Bulldozer. E isso fica claro porque o atual socket para servidores da AMD, o G34, e que é compatível com o Opteron Magny-Cours (arquitetura K10), também poderão receber os processadores AMD Opteron Interlagos, que serão baseados na arquitetura Bulldozer.

    Agora, se os fabricantes de placas mãe irão permitir isso, é outra história, porque, evidentemente, será necessária uma atualização de BIOS, e aí cabe ao fabricante da mobo liberar ou não essa atualização. Pelo que eu ando vendo, tanto ASUS quanto Gigabyte tem a prática de liberar tais atualizações.

    De qualquer forma, quando eu souber de mais detalhes, eu faço outro post.

    Abraço e obrigado pela visita.

    ResponderExcluir
  6. Mais uma coisa: minha opinião é a seguinte: se você tiver uma motherbord baseada nos chipset AMD 890GX ou 890FX, e com memórias DDR3, com suporte a processadores de até 140W, é praticamente certo que, no ano que vem, você possa retirar o Phenom II X6 dela, e colocar um Zambezi (Bulldozer) no lugar.

    []s.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui. Não esqueça de deixar seu nome. Mensagens que façam uso de termos de baixo calão (palavrões) ou conteúdo ofensivo será apagado sem prévio aviso.