Windows XP terá problemas de compatibilidade com novos hard-disks

Os SSD (Discos de Estado Sólido) podem ser a onda do momento em matéria de armazenamento, mas a indústria de storage continua a investir pesado no armazenamento magnético (hard-disk). 

Uma dos recentes aperfeiçoamentos é a migração para o padrão 4096 bytes de tamanho de setor, que permite um novo tipo de formato (Advanced Format Drives) com menos desperdício de espaço e também superar os limites atuais de 2TB de capacidade de armazenamento de alguns sistemas operacionais.

O padrão adotado pela indústria de storage nos últimos 30 anos é o tamanho de setor de 512bytes. Basicamente, todos os dados armazenados em um hard-disk são quebrados em unidades de 512bytes. Cada unidade de 512bytes exige espaço físico adicional no disco para marcar o começo e o fim de cada segmento, sistemas de correção de erros e unidades de separação. Esse desperdício de espaço, que não era tão problemático quando as medidas de armazenamento eram dadas em Mbytes, tornou-se inaceitável com hard-disks com capacidade superior a 1TByte.


Data final de migração para o novo formato: janeiro de 2011

Para solucionar o problema, um novo padrão foi estabelecido pela indústria, com tamanho de setor de 4096 bytes (oito vezes maior que o padrão atual), o reduz em muito o desperdício de espaço e amplia a área de armazenamento útil do HD. Até janeiro de 2011, todos os fabricantes de hard-disks já terão migrado todos os seus produtos para o novo formato.

O problema é que o sistema operacional precisa ser capaz de reconhecer esse novo formato. Usuários de Windows Vista e Windows 7, Mac OSX 10.4 ou superior, e Linux com realeses de kernel posteriores a setembro de 2009 não precisam se preocupar. Entretanto, usuários do Windows XP podem encontrar problemas caso resolvam instalar um HD com o novo formato.

Para ser compatível, o Windows XP trabalhará com uma camada de emulação que fará com que os novos setores de 4096 bytes apareçam como um conjunto de unidades de 512bytes. Essa solução não trará maiores prejuízos na velocidade de leitura dos dados, mas poderá levar a redução de até 10% na velocidade de escrita, o que pode ser um grande problema para quem trabalha com aplicações intensivas em gravação em disco, como edição de vídeo, por exemplo.

Sendo assim, se você planeja montar uma nova máquina baseada no Windows XP no futuro próximo, é recomendável comprar o hard-disk já. Ou então, considerar a migração para o Windows 7.

Fonte: BBC

Comentários